praia e gente

A força da alegria.

“…portanto, não vos entristeçais, porque a alegria do Senhor é a vossa força.  (Neemias 8:10b). 

O caminho para a reconstrução dos muros de Jerusalém havia estado repleto de obstáculos. O povo teve que lutar contra rumores, divisões, oposição e fadiga. Em mais de uma ocasião haviam sentido o forte desejo de desistir da tarefa que tinham pela frente: “a tentação de jogar a toalha”.

Um panorama tão difícil é mais que propício ao desânimo, terra fértil para que a ansiedade se instale em nossos corações e faça com que andemos com o semblante triste e abatido. Estas são as respostas normais da alma a situações onde a adversidade parece não ter fim. Jesus mesmo, frente à eminência da cruz, começou a entristecer-se  e a angustiar-se, confessando: “Minha alma está cheia de tristeza até à morte, ficai aqui e vigiai comigo” (Mt 26:38).

O cristão maduro não se engana a si mesmo quanto a seus verdadeiros sentimentos. No entanto, sabe que estes sentimentos devem ser tratados imediatamente para não afetar a vida espiritual. Jesus sabia que a tristeza que se instala de forma permanente em nossas vidas, afeta profundamente a maneira em que vemos e fazemos as coisas. Quando isto acontece somos levados a atitudes negativas e à desesperança, o que nos conduz, inevitavelmente, para o caminho da depressão, porque ninguém pode viver de forma indefinida com falta de esperança. O homem desanimado já está derrotado, porque perdeu a vontade de seguir lutando.

Jesus, como Neemias, sabia que era essencial reavivar a alegria, pois esta é  a fortaleza do homem espiritual.  Sua agonia no Getsêmani  não terminou enquanto ele não se recuperou.  Foi fortalecido “pelo gozo que lhe estava proposto para suportar a cruz” ( Hb 12.2). Este tipo de gozo não é um sentimento, senão uma convicção espiritual. As circunstâncias podem ser adversas em extremo, porém o gozo chega quando conseguimos tirar os olhos das coisas que se veem e olhamos firmemente na direção das coisas que se não veem (2 Co 4:18).

O cristão, cujo coração está cheio de alegria, realmente é imbatível, porque sua vida está firmemente ancorada nas realidades do Reino, e não nas coisas temporais deste mundo. Possui uma convicção inamovível de que há um Deus que reina soberanamente sobre todas as coisas, e que a especialidade desse Deus é utilizar a adversidade e a derrota para trazer bênçãos a seu povo.

Não permita que a crise o entristeça. Se for necessário, derrame sua alma diante do Senhor, como o fez Jesus no Getsêmani. Aconteça o que acontecer, recupere a alegria de ser parte dos que vencem. As pessoas ao seu redor, necessitam ver a um cristão que não tem medo das dificuldades,  e que sabe que nosso Pai Celestial sempre tem a palavra final em todas as circunstâncias. 

Para refletir: Qual é a sua reação normal diante das dificuldades e crises que se apresentam? O que você pode fazer para enfrentar os sentimentos de abatimento e desânimo? Como você pode cultivar a alegria diariamente?

Pr. Natanael Goncalves