Então, disse o SENHOR a Gideão: Com estes trezentos homens que lamberam a água eu vos livrarei, e entregarei os midianitas nas tuas mãos; pelo que a outra gente toda que se retire, cada um para o seu lugar (Juízes 7:7).

No histórico romance chinês chamado Romance dos três reinos, o autor Luo Guanzhong descreve a “Estratégia da fortaleza vazia”, utilizando um argumento contrário ou psicologia reversa para enganar o inimigo. Quando 150 mil soldados das tropas do reino Wei alcançaram Xicheng, que tinha menos de 2.500 soldados, eles encontraram os portões da cidade abertos e o famoso estrategista militar Zhuge Liang tocando calmamente uma cítara com duas crianças ao seu lado. O general Wei, perplexo com a situação e crendo ser uma emboscada, ordenou retirada completa.

A Bíblia oferece outro exemplo de uma desconcertante estratégia de batalha. No livro de Juízes 7, Deus fez Gideão usar 300 homens, trombetas, cântaros e tochas em chamas contra os exércitos que “…cobriam o vale como gafanhotos em multidão; e eram os seus camelos em multidão inumerável…” (v.12).

Israel poderia derrotar um inimigo tão formidável? Era humanamente impossível! Eles não tinham a mão de obra nem o equipamento militar. Mas eles tinham algo que funcionou para eles e era tudo o que precisavam. Tinham a promessa de Deus: “…Com estes trezentos homens que lamberam a água eu vos livrarei…” (v.7). O resultado? Vitória!

Para Refletir: Você está enfrentando um enorme desafio? O Senhor disse: “Eis que eu sou o Senhor, o Deus de todos os viventes; acaso, haveria coisa demasiadamente maravilhosa para mim?” (Jeremias 32:27).

No amor de Cristo,

Pr. Natanael Gonçalves

Fonte: Min RBC – PFC