Sendo os caminhos do homem agradáveis ao SENHOR, até a seus inimigos faz que tenham paz com ele (Provérbios 16:7).

De que modo procuramos ordenar os nossos passos? Esta pergunta trabalha imediatamente com uma avaliação direta da nossa postura e comportamento na estrada da vida. Certa vez, ouvi uma grande verdade dos lábios de um amado pastor, por quem tenho muito carinho e apreço. Vou resumir desta maneira: “Eu penso o que ouço e vejo. Eu sou aquilo que penso!” Isto é uma realidade e posso aplicar a vários contextos do meu dia-a-dia. Sintetizando, se eu encher a minha mente e o meu coração todos os dias, sem filtra-los, vou dispor o meu caminho de acordo com aquilo que penso. Se eu vejo só problemas, dificuldades, enfermidades e ouça somente coisas negativas, certamente, irei guiar-me por uma trilha cheia de obstáculos e adversidades, buscando sempre uma alternativa nesta estrada sem, contudo, encontra-la. A vida pode tornar-se amarga e difícil. Talvez seja por isso que o apóstolo Paulo nos alerta em 2 Coríntios 5:7, dizendo que o cristão não anda por aquilo que vê, mas por aquilo que crê.

O discípulo de Cristo está neste mundo de passagem. Caminha pela vida, mas determina os seus passos pela Palavra de Deus. Possui orientações do Senhor para cada atividade, sejam elas nas áreas dos relacionamentos, do trabalho, das finanças e tudo o mais que lhe diz respeito. O assunto é atual e necessário, haja vista que não raro observo pessoas cristãs vivenciando determinados problemas que poderiam ser evitados se, tão somente, ordenassem os seus caminhos pela Palavra da Verdade.

Na vida cristã temos dois caminhos: o meu e o do Senhor. O meu, normalmente é o caminho da carne, da concupiscência dos olhos, dos sentimentos e das emoções. O do Senhor é aquele que está registrado em Sua Palavra. Seguí-lo, não é fácil. Exige renúncia, morte do eu e disciplina. No entanto, é nele que reside a bênção. Veja a promessa do verso acima. Medite nela por um instante. Andar na obediência traz resultados benéficos em todos os aspectos. Pensamos que não temos inimigos em forma de gente, mas, quem pode conhecer o coração do homem? Somente Deus! Todavia, mesmo que você não saiba, quando você anda na obediência, seus caminhos são agradáveis ao Senhor e Ele trabalha por você em todos os sentidos, incluindo o coração do seu inimigo incerto. O Espírito Santo deixou-nos esse registro para mostrar que, na obediência, Ele dirige os nossos passos e cuida de nós. Para finalizar, cito ainda o versículo 11 do Salmo 91, cujo verso, várias pessoas fazem referência quando falam de proteção. Leiamos o versículo: “Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para que te guardem em todos os teus caminhos.” Esse texto trata de uma promessa, mas muitos cristãos tropeçam na sua interpretação, pois o Salmo começa com uma afirmação dizendo: “aquele que habita no esconderijo do Altíssimo…” Ora, aquele que habita nesse lugar, é aquele que anda nos caminhos do Senhor, não nos seus próprios caminhos. Desta forma, o entendimento fica mais fácil, uma vez que a promessa de Deus é que Ele dará ordens aos Seus anjos para guardarem todos aqueles que andam nos “Seus” caminhos e não nos deles. Logo, Deus não tem compromisso com quem não anda em Seus caminhos.  

Para refletir: Tenho andado pelos caminhos da Palavra de Deus? Tenho feito morrer a minha natureza terrena para poder observar o caminho que o Senhor traçou para mim? 

N’Ele que planejou uma vereda de bênçãos para os seus filhos, 

Pr. Natanael Goncalves