Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te veem (Jó 42.5)

Em 1927, o filme mudo Wings (Asas), sobre dois aviadores dos EUA na Primeira Guerra Mundial, venceu o primeiro Oscar de Melhor Filme. Durante as filmagens, a produção parou durante vários dias. Frustrados, os produtores perguntaram ao diretor por quê. Ele respondeu: “Tudo o que temos é céu azul. O conflito no ar não será tão visível sem nuvens. Nuvens trazem perspectiva.” Ele estava certo. Somente assistindo ao combate aéreo com nuvens como pano de fundo o espectador era capaz de ver o que realmente estava acontecendo.

Com frequência, desejamos céus azuis em vez de nuvens de tormenta. Mas céus nublados podem revelar a fidelidade de Deus. Obtemos perspectiva sobre como Deus foi fiel em nossas provações quando nos lembramos das nuvens. No início de seu terrível sofrimento, Jó lamentou: “Pereça o dia em que nasci […] habitem sobre ele nuvens…” (Jó 3:3,5). Sua experiência de desespero continuou durante muito tempo até Deus falar. Então, Jó exclamou: “Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te veem” (42:5). Jó havia encontrado o soberano Criador e isso mudou sua perspectiva sobre os propósitos de Deus.

Nuvens de problemas enchem seus céus hoje? Mais cedo do que você pensa, Deus poderá usar estas nuvens para ajudá-lo a obter uma nova perspectiva da Sua fidelidade.

Que Deus te abençoe ricamente,

Pr. Natanael Gonçalves

Fonte: MRBC – HDF