…para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus (Efésios 2:7). 

O primeiro e o segundo capítulo de Efésios apresentam a mais extraordinária descrição da obra soberana do Altíssimo ao redimir-nos da morte eterna. Paulo enumera, versículo após versículo, o realizar de Deus a nosso favor, apresentando uma longa lista de fabulosos benefícios a todos aqueles que fizeram de Jesus, seu Senhor.  É, literalmente, um testamento que deve ser estudado cuidadosamente por seus filhos, pois uma mera leitura não servirá para entender a profundidade nem a extensão dos benefícios que temos obtido por meio de Cristo.

Observe por um momento a declaração do objetivo deste presente de Deus aos homens: “para mostrar, nos séculos vindouros, a suprema riqueza da sua graça, em bondade para conosco, em Cristo Jesus.”  É de suma importância, para nós, observarmos duas coisas pontuais nesta declaração.

Em primeiro lugar, o objetivo de Deus se estende muito mais além dos nossos objetivos. Mesmo sendo mais espirituais e desprezando as coisas deste mundo, nossas metas, raramente, se referem a eventos além de nossas próprias vidas. Para uma grande maioria, as metas de vida se expressam em termos de meses e anos. Aqueles poucos que estão construindo a longo prazo, podem esticar seus objetivos em alvos que se medem em termos de décadas. A declaração de Paulo nos impacta porque declara que a meta de Deus se mede em questão de séculos.  Muito depois da partida de Paulo para a eternidade, o Senhor estaria colhendo os frutos da obra que Ele realizou “em” e “por meio” do grande apóstolo. Sabemos que a perspectiva do Senhor é em relação à eternidade e, por isso, lembremo-nos que, somente, vale a pena esforçar-se e lutar por aquelas coisas que estão contempladas dentro desta dimensão do tempo.  Muitas coisas que nos parecem tão importantes em seu momento, serão esquecidas pelas gerações futuras.   

Em segundo lugar, notemos uma vez mais, que o desejo de Deus é dar a conhecer aos homens de todas as épocas “a suprema riqueza da sua graça.” Isto significa que os homens podem olhar para trás e dizer com todo o coração: “realmente Deus tem sido maravilhoso e bondoso para conosco!”

Um dicionário do Novo Testamento define a palavra “graça” como  “uma manifestação da presença, atividade, poder ou glória divina, um favor, um dom, uma bênção.” Neste sentido, o visível, com o passar dos anos, das décadas e dos séculos, será o caráter bondoso, misericordioso e paciente de Deus, que tem perseguido com amor insistente, ao longo de todas as épocas, a um ser humano obstinado e pervertido em seus caminhos. Que testemunho nos deixa esta atitude por parte do Pai? O amor persistente de Deus não conhece a frase “dar-se por vencido.” 

Para refletir: Não temos nenhuma sombra de dúvidas sobre a  misericórdia de Deus para conosco.  A Sua compaixão e a Sua bondade nunca falham e, pelos séculos dos séculos, Ele será o mesmo! 

N’Ele, que em Cristo Jesus, revelou o Seu amor e as riquezas da Sua graça, 

Pr. Natanael Goncalves