pressão1

2- Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações  3- sabendo que a provação da vossa fé,  uma vez confirmada, produz perseverança. 4- Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes (Tiago 1:2-4). 

Meditamos no dia de hoje sobre o tema das pressões, pelas quais todos nós estamos sujeitos a passar, mais cedo ou mais tarde, mas o certo é que vamos encontrá-las pela frente. Tiago nos ensina sete princípios que, ao ser compreendidos, nos ajudam atravessar as tempestades. Estas provas são diversas e nos sobrevêm  quando menos esperamos. São de todos os tipos e cores. Às vezes, elas se amontoam e, no dizer popular, a desgraça nunca vem sozinha. Cristãos de todos os tempos as conheciam, por isso vemos na Palavra de Deus ensinos de como viver sob o fogo da pressão. O que podemos aprender hoje?

1)   O princípio de uma atitude positiva (v.2). A primeira ajuda para a vitória em meio à aflição é ter uma atitude positiva. Devemos ter grande regozijo. A passagem não indica que devemos nos conformar e nem sermos resignados face às lutas ou tormentas da vida. A atitude de grande alegria se baseia no reconhecimento da realidade dos problemas. Ao darmos conta dessa realidade, podemos ter um gozo verdadeiro, apesar da aflição, quando reconhecemos o propósito de Deus para nossas vidas que se realiza por meio das tribulações. Esta base apresenta o segundo princípio para suportarmos a aflição:

2)  O princípio da perspectiva divina (v 3-4). Para fazer frente ao sofrimento com alegria, devemos vê-lo a partir do ponto de vista de Deus. O Senhor permite problemas em nossa vida com o objetivo de produzir em nós o amadurecimento. Podemos regozijar-nos porque sabemos do bom propósito de Deus para nossas vidas. Deus manda tribulações para produzir em nós a perseverança. Esta perseverança segue trabalhando para produzir a perfeição. Aceitamos a dor porque entendemos quem a enviou. Um Deus de amor que quer aperfeiçoar-nos, está buscando o melhor para nós. O resultado do processo é chegar à maturidade e, isso, é o que Deus quer para cada um de seus filhos. Assim, não seremos deficientes em nada. Ao compreender esta verdade, podemos aceitar as provas com toda alegria. 

Para refletir: Quando somos atingidos por uma série de tribulações, como reagimos? Suas reações são parecidas com as do mundo? 

N’Ele que não permite uma prova além das nossas forças, 

Pr. Natanael Goncalves