Temamos, portanto, que, sendo-nos deixada a promessa de entrar no descanso de Deus, suceda parecer que algum de vós tenha falhado (Hebreus 4:1)

 

Isso acontece em quase todos os semestres. O professor diz aos calouros da sua turma de redação que eles precisam estar em dia com as inúmeras tarefas de escrita para serem aprovados na disciplina. Mas quase todos os semestres alguns não acreditam nele. Esses são os que lhe enviam e-mails frenéticos após o último dia de aula e lhe informam as razões pelas quais não acompanharam o ritmo das tarefas. Ele diz que odeia fazer isso, mas precisa dizer-lhes: “Sinto muito, é tarde demais. Você foi reprovado!”.

Isso é ruim quando você percebe que é um calouro e acabou de desperdiçar alguns milhares em mensalidades. Mas há uma determinação muito mais séria e permanente que vem no fim da vida caso as pessoas não tenham resolvido com Deus as suas questões relacionadas aos seus pecados. Nesses casos, se alguém morre sem fé em Jesus Cristo como Salvador, enfrentará a eternidade sem Ele.

Que momento terrível seria estar diante do Salvador em pessoa e ouvi-lo dizer: “…nunca vos conheci. Apartai-vos de mim…” (Mateus 7:23). O autor do livro de Hebreus nos alerta para garantirmos que não tenhamos “falhado” (4:1) em entrar no descanso eterno oferecido por Deus. A boa notícia é que não é tarde demais. Hoje Jesus nos oferece a dádiva da salvação e o perdão por meio dele.

Para refletir: O calvário revela a seriedade de nosso pecado e a imensidão do amor de Deus.

 

No amor de Cristo,

Pr. Natanael Gonçalves

 

Fonte: min. rbc — JDB