Todos os dias do aflito são maus, mas o de coração alegre tem um banquete contínuo (Provérbios 15:15). 

Se você vive cercado (a) de pessoas negativas, sabe quão desgastante isso é.  Não importa as circunstâncias em que se encontram, essas pessoas sempre se queixam de algo. Suas avaliações estão repletas de lamentos, criticas e comentários deprimidos com respeito ao futuro. Alguém se sente tentado a fugir de tais pessoas, porque suas atitudes lentamente contribuem para apagar toda manifestação de alegria ou esperança nos outros.

É importante que saibamos qual é a essência  do erro na vida de tais pessoas, pois a semente desta atitude jaz em cada um de nós. Isto não deve surpreender-nos, pois estamos imersos  em um sistema cultural que se esforça por fazer-nos crer que a verdadeira felicidade depende do que está ao nosso redor, da abundância dos nossos bens, do tamanho do nosso salário ou do tamanho da nossa lista de amigos. Como esta não é a nossa realidade, podemos passar todo o tempo lamentando o fato de que estas condições, que seguem a filosofia popular de que são essenciais para nossa felicidade, nos foram negadas.

O Espírito Santo, em Provérbios,  nos mostra que a alegria de viver não tem nada a ver com o que temos, nem tampouco com o que está se passando ao nosso redor. A possibilidade de ver a vida com gratidão e alegria, vem de uma realidade que tem se instalado nas profundezas de nosso coração e não há circunstâncias que podem expulsá-las. Por esta razão, o coração alegre sempre encontra motivos para celebrar, mesmo em meio às condições mais adversas. A pessoa negativa (Provérbios o cita como aflito), ao contrario, pode encontrar-se  rodeado de uma realidade invejável, contudo, sempre irá concentrar-se naquilo que lhe desagrada. 

Como celebrar uma festa todos os dias? Para se ter uma celebração constante, não pode haver espaço para dúvidas, pois, a certeza de que Deus está sempre presente, operando em cada circunstância e procurando o melhor para minha vida, faz parte daquele que cultiva uma relação com o Pai Celestial, através da pessoa de Jesus Cristo. A pessoa de coração alegre vê a bondade de Deus por todos os lados, e, isto o motiva a oferecer contínuas expressões de gratidão e gozo. Não perde a oportunidade de envolver os outros na festa que vive para com o Senhor. Em outras palavras: Ele vive e se expressa em festa, porque se sente abençoado (a).

Será, então, que necessitamos sentir-nos abençoados para brotar essa celebração todos os dias? De modo algum! A Palavra de Deus nos afirma que fomos abençoados com toda sorte de bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo Jesus (Ef 1:3). Ainda que você não esteja sentindo, a bênção foi derramada e de modo abundante. O que precisamos é recuperar uma perspectiva celestial da vida. Será isto possível? Sim, mas somente se fizermos da celebração, uma disciplina que contraste ao espírito de queixa e crítica tão prevalecente em nosso tempo.

Por fim, medite no que disse o apóstolo Paulo: “Regozijai-vos sempre no Senhor, outra vez vos digo: Regozijai-vos!” 

Para refletir: Qual é o fundamento da celebração e da festa? É o estar livre de ansiedade e de preocupação. Ninguém preocupado ou ansioso consegue celebrar. 

N’Ele,  sobre quem lançamos todas as nossas ansiedades porque Ele tem cuidado de nós, 

Pr. Natanael Goncalves