Portanto, comerão do fruto do seu procedimento  e dos seus próprios conselhos se fartarão (Provérbios 1:31).

Em todas as situações sempre teremos duas ou mais possibilidades de escolha e, a cada momento, a vida exigirá decisão. Ao ouvir o despertador, podemos escolher entre abrir a boca para lamentar por não ser o nosso dia de folga ou para agradecer a Deus por mais um dia de oportunidades. Ao encontrarmos o nosso familiar que acaba de levantar, podemos escolher entre resmungar qualquer coisa, ficar calado, ou desejar, com todo o coração, um bom dia. Quando chegamos ao local de trabalho, podemos optar entre ficar de bem com todos ou buscar o isolamento, ou ainda, contaminar o ambiente com mau humor. É importante observar que todas as nossas ações sempre produzirão resultados correspondentes, mas é preciso enfatizar que esses resultados são de nossa inteira responsabilidade. 

A Bíblia nos ensina que a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória. Não há outra saída. Somos livres para escolher antes de semear, todavia ali estará sempre a justiça divina. Mesmo as semeaduras que demoram bastante tempo para germinar, um dia darão seus frutos. Sim, um dia eles aparecerão e reclamarão colheita. Igualmente os atos de renúncia, de tolerância, de benevolência, que tantas vezes parecem não dar resultados, um dia florescerão e darão bons frutos e perfume.

Momento de Reflexão: Todo ser humano experimenta a realidade exposta acima. No entanto, desejo chamar a sua atenção para as sementes que produzem bons frutos. A demora na colheita pode desanimar alguns, mas lembremo-nos do exemplo que a agricultura nos apresenta. Se você plantar milho, dentro de poucos meses você colherá; mas se plantar jabuticaba, dizem alguns que você não provará do seu fruto, senão nos próximos vinte anos.  Uma coisa é certa: a colheita virá! Portanto, não desanime! 

No amor de Cristo,

Pr. Natanael Gonçalves