Tendo purificado a vossa alma, pela vossa obediência à verdade, tendo em vista o amor fraternal não fingido, amai-vos, de coração, uns aos outros ardentemente (1 Pedro 1:22).

Ponha os olhos no texto. Pedro inicia o versículo falando de algo já realizado utilizando a construção “tendo purificado a vossa alma.  A seguir, ele ensina seus leitores sobre o amor fraternal, destacando o modo como deve ser operado esse amor.  Ardentemente se refere a um esforço, reunindo toda a energia que se tem. Isto é um conceito atlético que significa estirar-se ao limite da capacidade. Pedro reconhece que isto não é fácil e que requer empenho e disciplina. Manifestar o amor genuíno exige que o cristão se entregue de coração e alma e que dependa do poder do Espírito de Deus.

Para salientar que o amor é uma responsabilidade que exige forças sobrenaturais, devemos entender o segundo vocábulo que Pedro emprega. Primeiro, ele menciona o amor fraternal, cujo amor se manifesta entre irmãos que possuem muitas coisas em comum. Segundo, amai-vos de coração, uns aos outros, significa que devemos manifestar esse amor, mesmo que as qualidades da outra pessoa não sejam atrativas. O sentido é o mesmo de João 3.16: Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Filho unigênito…”.

Deus ama ao mundo, até mesmo aos que se rebelam contra o Seu domínio e desobedecem a ordem e conduta que Ele estabeleceu. Apesar da imoralidade, da sujeira e da injustiça do ser humano, o Senhor o ama e deseja que ele confie em Jesus que morreu para perdoar os pecados e fazer dele uma nova criatura. O Senhor é o modelo que devemos imitar, a fim de aprendermos a amar àqueles por quem não sentimos nenhuma afinidade ou simpatia.

Momento de Reflexão: Você, como cristão, ama aos outros como o Senhor os ama? De que maneira você tem manifestado esse amor?

Pr. Natanael Gonçalves