E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto, sede sóbrios e vigiai em oração (1 Pedro 5:7).

Pedro nos exorta a sermos sóbrios e vigilantes. Ser sóbrio implica em velar e aplicar os princípios e mandamentos de Deus em nossa vida diária. Quando pensei no tema da nossa meditação, subiu-me à mente a luta que o crente enfrenta todos os dias. Não somente a batalha  contra Satanás e os demônios, mas também contra o mundo e, sobretudo, contra a nossa carne ou natureza terrena. Ser sóbrio significa fazer morrer essa natureza e não ordenar os caminhos pelos nossos sentimentos e emoções. Quando somos dominados por sentimentos inerentes a nós mesmos, perdemos a capacidade de discernir a verdade e caminhamos pelo erro. Ser dominado pelas emoções é render-se a uma atração que constantemente nos assedia. Paulo constatou isso e se queixou em Romanos 7: 18a “Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum…” O que ele queria dizer? Ele constatou que a natureza do coração humano é enganosa e traiçoeira. Nossos sentimentos e emoções são enganosos. Não se fie neles e nem ande por eles. Ser sóbrio é discernir essa atração fatal.

Pr. Natanael Gonçalves