Mas, se alguém ama a Deus, esse é conhecido dele (1 Coríntios 8:3).

O ensino de Paulo em 1 Coríntios 8, acerca de comida sacrificada a ídolos, tem como premissa o amor. Para ele, o parâmetro das relações interpessoais é o amor a Deus. Na mente de Paulo, se alguém ama a Deus, toda relação será permeada por esse amor. No texto de hoje ele diz: “se alguém ama a Deus, esse é conhecido dele.” Como assim? Será que aquele que não ama a Deus, o Senhor não o conhece? Sim, o nosso Deus conhece tudo. Conhece o mais profundo do coração humano e ninguém pode esconder-se dele. Aqui, Paulo está distinguindo alguém que é conhecido na acepção do relacionamento, ou seja, aquele que conhece a Deus, vive em sua presença e faz aquilo que Lhe agrada. Todavia, muitos dizem amar a Deus, mas o negam com as suas atitudes em relação ao seu semelhante.

Um bom teste para todo aquele que faz essa afirmação, é se ele ama verdadeiramente o seu próximo. Não se trata de amor em palavras, mas de atitudes. Quem ama a Deus, não fala mal de  pessoas, não sedimenta diferenças, não possui sentimentos de vingança e não trama contra os outros. Somos conhecidos de Deus?

Para refletir: Quem diz amar a Deus, antes de fazer tal declaração, deve demonstrar esse amor em sua própria vida. Não há como esconder isso. Você O ama verdadeiramente?

Naquele que nos amou primeiro,

Pr. Natanael Gonçalves