…sereis, no mesmo instante, lançados na fornalha de fogo ardente. E quem é o deus que vos poderá livrar  das minhas mãos? (Daniel 3:14-15).

No texto acima, vemos a ameaça de Nabucodonosor a três homens que não negociaram a sua fé. A questão não era a ameaça de morte que sofriam. Para eles, o Senhor era a paixão e a devoção de suas vidas. Os versos seguintes nos mostram: “…não necessitamos de te responder. Se o nosso Deus, a quem servimos quer livrar-nos, ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e das tuas mãos, ó rei. Se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantaste” (versículos 16-18). 

Se não! Duas palavras com as quais podemos enfrentar qualquer coisa. A fé que aqueles homens possuíam não dependia do livramento, mas baseava-se no conhecimento de que Deus cuidaria deles, não obstante a fornalha. 

Só teremos vida abundante quando pudermos proferir essas palavras. Os três hebreus não poderiam ser coagidos ou intimidados. Eles não adorariam nenhum deus, exceto a Jeová. Nem esperavam que Jeová se curvasse para eles! Nada havia de submissão permutada. Eles não confiavam em Deus para abrir-lhes o caminho da liberação, mas, estavam certos, que Ele estava no comando de todas as coisas e que era poderoso para construir um caminho através de qualquer provação, e sobre qualquer provação. Se não, são palavras de rendição que proporcionam vigor duradouro e revelam uma confiança inabalável no Senhor.

Momento de Reflexão: Aqueles homens estavam no corredor da morte e permaneceram firmes. Hoje, quantos com liberdade para cultuar a Deus, não esmorecem e recuam diante de coisas tão pequenas? Conheço pessoas que, enquanto o fluxo das bênçãos continua, permanecem fiéis, do contrário retrocedem na sua fé em Cristo. E você, como age? Seria capaz de dizer SE NÃO? Pense a respeito!

Deus te abençoe!

Pr. Natanael Gonçalves