Entender ou confiar? (Ler 1 Pedro 1.13-14). 

Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância (1 Pedro 1:14). 

Vimos anteriormente sobre os sofrimentos dos leitores de Pedro. Eles estavam surpresos e Pedro não os repreendeu por isso. Embora estivessem surpresos pelo grau do sofrimento que enfrentavam, algo mais, no entanto, provocou espanto em seus corações: o conselho do apóstolo. Uma das principais causas do assombro daquelas igrejas é que eles estavam caminhando em obediência a Deus. Não necessitavam ser repreendidos por sua falta de fé ou por algum pecado entre eles. Pedro o sabia, e se dirigiu a eles como filhos da obediência.

Visto que as Escrituras nos descrevem como filhos de Deus, é bastante natural esperarmos que o Pai nos trate da mesma maneira como tratamos a nossos filhos a quem amamos e desejamos o melhor. Em nosso entendimento, somos convictos de que Deus nunca provocaria uma catástrofe sobre os seus filhos fiéis, como tampouco nós o faríamos com os nossos. Deus é um Deus que ama, e se Ele faz sofrer um desses filhos obedientes que o amam, parece não fazer nenhum sentido.  Não obstante, a Bíblia ensina que Deus não costuma agir do mesmo modo que nós, pois Seus pensamentos e caminhos são mais altos que os nossos (Isaías 55.9). Quem caminha nas pisadas de Jesus, desenvolve intimidade com o Senhor e sabe que Deus tem propósitos para todas as coisas. Por outro lado, não fomos chamados para entender, mas para confiar. Reflita! 

Pr. Natanael Gonçalves