Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória na revelação de Jesus Cristo (1 Pedro 1:7).

O que purifica o ouro é o fogo. O ourives submete o ouro ao fogo até que ele se torne líquido. Pouco a pouco, a chamada escória, que não é ouro, sobe à superfície. Com cuidado e paciência, o ourives tira tudo que boia. Depois, observa atentamente o metal até que não fique nenhum material que o contamine. No entanto, ainda há outra prática a ser feita: a superfície do metal precisa brilhar de forma especial. Dizem que, quando o ouro é cem por cento puro, o ourives pode ver a sua própria imagem refletida nele, como se fosse um espelho.

Que bela figura do ourives e seu trabalho. A metáfora do ourives aponta para Deus e a do ouro, à fé. O que podemos aprender aqui? Primeiro, o Pai está depurando pacientemente a fé de seus filhos. Segundo, o apóstolo afirma que a fé é mais valiosa que o ouro.

Assim sendo, compreendemos que as provas na vida do cristão possuem um propósito, mesmo quando não conseguimos entendê-las. Por tal conhecimento, sabemos que elas estão fazendo do cristão uma pessoa melhor. Aprendemos também que, embora a tribulação revele a debilidade, ela está trabalhando para transformar o caráter do filho de Deus, já que essas aflições o obrigam a buscar ao Senhor e a depender d’Ele.

Por fim, usando a analogia do ouro que se depura, o desejo de Deus para os seus filhos é que sejam como um espelho, para que reflitam ao mundo a imagem de Jesus (Romanos 8:29).

Momento de Reflexão: Todos nós, cristãos, passamos por aflições. No entanto, haverá momentos muito mais complicados e penosos. Nesses tempos difíceis, você poderá sentir algum desalento ou desânimo. Não obstante, é bom saber que isto faz parte do programa de Deus para a nossa fé. Portanto, fique firme!

Naquele que nos fortalece,

Pr. Natanael Gonçalves