…e os pés dos sacerdotes que levavam a arca se molharam na borda das águas…(Leia Josué 3:14-15).

Neste texto, vemos a promessa de que quando as solas dos pés dos sacerdotes tocassem o Jordão, haveria a separação das águas. Foi o que ocorreu? Vejamos: tão logo os sacerdotes tocaram com os pés às águas, aparentemente nada aconteceu. As águas continuaram a correr, o rio não secou e aos olhos do povo, tudo continuava na mesma. Deus falhou? Falou Ele, e não cumpriu? Não. Nosso Deus não falha! Posso ver com os olhos da mente, Josué animando os sacerdotes: Fiquem firmes! Não retrocedam! Deus prometeu e não falhará! 

Se você ler com cuidado o texto, verá que assim que os sacerdotes tocaram com os pés nas águas, elas pararam em um montão, perto da cidade de Adã, que ficava acerca de uns trinta quilômetros rio acima. Ou seja, as águas pararam lá em cima, e os sacerdotes, assim como Josué, tiveram que ficar parados dentro da água. O que ficaram fazendo? Penso que estavam orando, confiando e esperando. Pouco a pouco as águas foram baixando e logo o rio estava seco. Assim, começaram a ver as maravilhas do Senhor.

O que este episódio nos ensina? Temos promessas de Deus para nós, mas às vezes é preciso entrar no rio das dificuldades, das lutas, dos problemas e orar, confiar e esperar. Temos que molhar os pés.

Momento de Reflexão: Quando a bênção ou a resposta à oração parecem demorar, muitos desistem. Não obstante, a Palavra de Deus nos mostra que Ele prova a nossa fé (1 Pedro 1:7). Assim sendo, a demora, dentro da nossa perspectiva, faz parte do nosso treinamento. Aprendamos com o texto de hoje: não desista! Fique firme! Mesmo dentro das correntezas mais fortes e das águas mais profundas, Ele segura em sua mão! Não temas!

Em Cristo,

Pr. Natanael Gonçalves