Na estrada da transformação  (Ler Hebreus 12.7-11)               

 Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações (1 Pedro 1.6). 

Quando um cristão enfrenta o caos da aflição poderá ver a mão de Deus operando. Ao passar por toda essa situação, qualquer um pode afirmar que se trata de uma viagem complicada e solitária, mesmo quando se está rodeado de pessoas queridas ou de familiares. Às vezes, a dor pode ser acrescida quando alguns irmãos em Cristo aparecem com esse estímulo: Bem, a principal coisa que você deve fazer, é ser paciente como Jó. Por que é doloroso? Porque é possível que a paciência não esteja entre as principais qualidades da pessoa, e tampouco haverá pelo conselho recebido. Deus sabe que o desenvolvimento da paciência ou perseverança, é um processo penoso, e que a dor causa lamentos e queixas.

Ele também não se surpreende com os nossos vales espirituais, mas sai ao nosso encontro nesses lugares, e mais, as provas permitidas ou ordenadas por Ele têm como alvo e destino nos levar ali. A aflição pode guardar muitos mistérios, mas devemos lutar em oração e aguentar tenazmente até que a prova termine. No entanto, é preciso saber que a adversidade tem o poder de operar mudanças em nós. Nossos conceitos e valores mudam, e mudam sim, para que a nossa vida se conforme com a Palavra de Deus. Sabemos que o caminho é difícil, mas também é transitável. Se respondermos como Deus deseja, a aflição dará lugar a mudanças transformadoras de dentro para fora. Reflita! 

Pr. Natanael Gonçalves