Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido… vós que, em outro tempo, não éreis povo, mas, agora, sois povo de Deus… (1 Pedro 2.9-10).

Israel era responsável por obedecer aos mandamentos e demonstrar a santidade divina através de suas vidas. Assim, o mundo compreenderia que Jehová era o único Deus, Santo e Verdadeiro. Todavia, em muitas épocas, as nações que os rodeavam só notavam neles o pecado e não viam em suas vidas o caráter do Criador.

Pedro, ao dizer que somos nação santa, indica que o nosso Pai tem dado à igreja o privilégio e a responsabilidade de cumprir esse propósito. Ele também diz que pertencemos ao Altíssimo, pois Cristo nos comprou com o seu sacrifício na cruz. Ocorre, porém, que muitas vezes, temos falhado. Sem demonstrar amor, muitos de nós têm usado a língua para destruir a obra que Deus começou a realizar na vida de alguém.

Criticamos, reprovamos, censuramos e depreciamos, julgando-nos melhores do que os outros. Os crentes em Cristo devem se unir em torno de um mesmo propósito e com um mesmo coração, para que o mundo possa ver em nós a manifestação do Seu amor. Todavia, bem faríamos se avaliássemos essas perguntas: somos linhagem de Deus e vamos viver como mundanos? Somos nação santa e vamos viver como profanos? Somos povo adquirido por preço de sangue e vamos viver ferindo o coração do nosso Pai Celestial?

Momento de Reflexão: Tenho visto muitas pessoas que professam sua fé em Cristo, mas, no entanto, não dão testemunho fiel do seu relacionamento com Deus. Não é sem razão o que Jesus disse em Mateus 7:21-23, por isso, a minha questão: Você está vivendo como alguém comprado pelo sacrifício do Cordeiro?

Naquele que nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do Seu amor,

Pr. Natanael Gonçalves