Eleitos segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito, e para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo: graça e paz vos sejam multiplicadas (1 Pedro 1.2).

O cristão verdadeiro não encontra o sentido de pertencer a este mundo e nem tampouco se identifica com ele, mas possui a segurança de que Deus o separou para ser dEle e dar-lhe uma cidadania no Céu. Quando se sente só e perdido dentro de uma sociedade que não o entende e que está contra ele, deve recordar que Deus o escolheu e o amou e que ele é um tesouro que o Senhor comprou para si mesmo.

Não fomos nós que tomamos a iniciativa em buscar a Deus, antes, foi Ele que nos buscou primeiro. O cristão deve abrigar sempre em seu coração a gratidão e, ao mesmo tempo, sentir-se maravilhado quando se dá conta de que ele é objeto especial do amor do Rei do Universo.

Por esta maravilhosa obra de Deus, o cristão deve também ter sempre uma atitude de adoração, pois, somente pela graça, o homem pode pertencer ao Senhor e chegar a ser cidadão do Céu. Paulo, em Filipenses 3.20 nos diz: Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo.  Somos escolhidos por Deus, por isso nos sentimos  seguros e animados em meio à hostilidade que encontramos no mundo.

Momento de reflexão: Quando nos concentramos nos problemas e adversidades da vida, facilmente nos esquecemos do que Deus fez por nós. Devemos exercitar diariamente a lembrança de que fomos chamados e, por isso, pertencemos ao grupo daqueles que foram eleitos. Não há bênção maior que esta.

Em Cristo, que Se deu em resgate por nós,

Pr. Natanael Gonçalves