Tiago, o meio irmão de Jesus (Ler Tiago 4.1-4) 

Nada tendes, porque não pedis; pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres (Tiago 4.2-3). 

O tema geral abordado ao longo da epístola de Tiago é: “Tu te denominas cristão? Aqui há algumas provas, segundo as quais, podes medir a fé que proclamas ter”, e em verdade, elas não são fáceis. Para Tiago, alguém declarar ser um crente em Cristo, nada significa. A fé de um cristão deve ser viva e evidente a todos. O que é uma fé viva? É aquela que pode ser avaliada em resposta às provas e tentações com as quais o cristão se depara. Também ela mostra as boas obras, o domínio da língua, a oração, uma vida limpa das manchas do mundo, etc. A maioria das pessoas não se sente confortável depois de ler a carta de Tiago e essa foi a sua intenção. Ele não desejava que as pessoas fossem felizes, mas que fossem santas.

Certamente Tiago não seria um moderno conselheiro solidário. Se alguém se acercasse dele e comentasse: Tiago, Tiago, não sei o que fazer. De onde virá o dinheiro que necessito para cumprir minhas responsabilidades? Penso que a sua resposta seria a do versículo acima. Se outro se aproximasse para relatar ou queixar-se de suas penúrias, ele daria uma só resposta: Ore! (5.13). Nada de palavras suaves e perfis psicológicos. Tiago nos atinge direta e repetidamente com o que deseja ressaltar. Às vezes, necessitamos de um Tiago em nossas vidas para remover a tinta e os buracos profundos que existem em nossos corações. Você concorda?

Pr. Natanael Gonçalves