Um excelente negócio (Ler Atos 20.24) 

Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor… (Filipenses 3.8) 

Paulo afirmou que perdeu tudo, mas em compensação ganhou a vida. Segundo os resultados, Paulo estava muito feliz com essa transação, mas ele expressou algo mais. Ainda que não tivesse muito tempo de vida pela frente, não considerava que a sua obra houvesse terminado. Aliás, ele mesmo julga que não alcançou a sua meta espiritual. Portanto, ele é implacável consigo mesmo e não atenta para a sua idade e circunstâncias, ao contrário, olha para Jesus. Sua meta é conhece-Lo mais e mais. Mesmo sendo um acadêmico, sua relação com Jesus nunca teve nada a ver com o acúmulo de informação erudita. As verdades doutrinais eram essenciais, pois elas vieram de Cristo e Paulo as manteve ao longo de sua vida. 

Mesmo caminhando com o Senhor durante décadas e, provavelmente O conhecendo melhor do que qualquer outra pessoa em vida, Paulo queria mais. O estímulo de sua vida era conhecer mais o Salvador, buscando uma comunhão cada vez mais profunda com Jesus. Paulo é um exemplo fidedigno a ser seguido. Se vivemos em tempos e condições diferentes, não podemos usar isso como uma desculpa para não buscarmos uma comunhão mais íntima com o Senhor. Quem está disposto? Qual a sua meta espiritual? Acrescento ainda mais duas perguntas: O que você perdeu para ganhar a Cristo? Você pode dizer como o apóstolo que considera as coisas desta vida como um refugo, um lixo? 

Minha oração e desejo é que a sua resposta seja um verdadeiro sim, 

Pr. Natanael Gonçalves