Rogo-vos, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados… procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz (Efésios 4:1,3).

O que entendemos por unidade? No texto de hoje, vemos que Paulo não nos motiva a criar a unidade, mas mantê-la. A unidade é um presente de Deus. Chegamos a ela porque estamos vinculados a um Deus que vive em perfeita unidade. A única coisa que podemos fazer é quebrar essa unidade. Grande parte da dificuldade em desfruta-la, está na confusão em entender o conceito. Na mente de muitos, unidade se refere a igualdade. Isso implicaria que todos pensassem da mesma maneira e tivessem as mesmas metas. Bem, isto não é unidade, mas uniformidade.  Se entendermos que unidade se refere a uma relação com aqueles que pensam do mesmo modo que nós, então nosso círculo de relacionamento será bem pequeno. Veja; unidade não é a descrição de uma coincidência de ideias e conceitos, mas de um compromisso. Viver em unidade é aceitar o chamado de amar e honrar a todos os que são parte do corpo de Cristo, mesmo quando são inteiramente diferentes uns dos outros. Quebramos a unidade quando cremos que as diferenças com os outros irmãos, nos dão licença para criticar, depreciar e condenar.

Pr. Natanael Goncalves