Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito (Tiago 1:25). 

O apóstolo nos dá claras instruções para sermos abençoados em tudo o que fizermos. Devemos recordar que aquele que pratica a Palavra, possui a promessa de bênção para a sua vida. Entretanto, é bom lembrar que essa promessa não significa uma vida sem problemas, pois se assim entendêssemos, nossa interpretação do texto seria rasa e simplista.

Deus promete respaldo para aqueles que vivem conforme os seus desígnios, mesmo quando atravessam situações de extrema dificuldade. Além disso, não devemos  esquecer que esta bem-aventurança alcança os que praticam, não aos que simplesmente ouvem. As instruções são claras:

Em primeiro lugar, deve-se considerar atentamente a lei perfeita. Esta atitude indica uma concentração dos sentidos que não pode ser alcançada com uma leitura superficial do texto. Pressupõe-se o desejo de ocupar-se com seriedade da leitura das Escrituras esperando a revelação do Espírito.

Em segundo lugar, Tiago exorta a perseverar nela, sendo um fazedor da obra. A que obra se refere? Exatamente aquela que resulta do estudo da Palavra.

Por fim, saiba: Deus não entrega sua verdade para informar, nem tampouco para entreter, mas para orientar na direção de uma ação concreta. 

Momento de Reflexão: Se alguém declara amar a Deus, mas não mantém contato diário com a Sua Palavra, e, tampouco a pratica, engana-se a si mesmo. 

Em Cristo,

Pr. Natanael Gonçalves