PROBLEMA: Quando Moisés primeiramente deu a Lei a Israel, a razão citada para a observação do sábado foi porque “em seis dias, fez o Senhor os céus e a terra… e ao sétimo dia descansou; por isso, o Senhor abençoou o dia de sábado e o santificou” (Êx 20:11). Mas quando Moisés repetiu a Lei à nova geração que estava prestes a entrar na Terra Prometida, a razão dada foi que “o Senhor teu Deus te tirou dali [do Egito] com mão poderosa, e braço estendido: pelo que o Senhor teu Deus te ordenou que guardasses o dia de sábado” (Dt 5:15).

SOLUÇÃO: Estas são simplesmente duas razões para a mesma observância. A primeira razão foi estabelecida conforme o descanso de Deus após a criação, e a segunda, conforme o seu ato de redenção. Ambas são razões verdadeiras e legítimas. A primeira foi a razão inicial, e a segunda foi a razão subseqüente. Como foi Deus quem realizou esses dois atos, ele tinha todo o direito de estabelecer ambos como razões para a observação do seu mandamento.