PROBLEMA: Em Deuteronômio 5:6-21 Moisés repete os Dez Mandamentos a Israel. Na revisão da aliança que Deus fez com Israel, Moisés reviu os mandamentos que o Senhor dera ao seu povo no monte Sinai. Entretanto, as palavras que Moisés emprega nessa passagem não são exatamente as mesmas, nem na mesma exata seqüência daquelas dadas em Êxodo 20:2-17. Como poderia Moisés então introduzir essas alterações nos Dez Mandamentos, em relação à versão original dada por Deus?

SOLUÇÃO: Primeiro, convém lembrar que o propósito de Moisés na revisão da Lei não foi fornecer uma recitação exata, de palavra por palavra, de cada pronunciamento do livro de Êxodo. Moisés não estava fazendo tão somente uma revisão da Lei, mas estava expondo e explicando a Lei, bem como suas implicações e aplicações, para que fosse aplicada pelo povo na entrada da Terra Prometida e na vida que lá passariam a ter. Segundo, Moisés estava também sob a inspiração do Espírito Santo ao falar e escrever as palavras dessas passagens de Deuteronômio. Conseqüentemente, foi sob a inspiração do Espírito Santo que ele alterou, omitiu ou acrescentou alguma palavra ou frase nesta apresentação do Decálogo.