PROBLEMA: Ezequiel diz com clareza que Deus não pune os filhos pelos pecados de seus pais, mas que “a alma que pecar, essa morrerá [por causa de seus próprios pecados]”. Entretanto, em Êxodo 20:5, somos informados de que Deus visita “a iniquidade dos pais nos filhos até à terceira e quarta geração”. Estas duas colocações parecem ser claramente contraditórias.

SOLUÇÃO: Ezequiel está falando que a culpa que os pais têm, por terem pecado, não se transfere para os filhos; mas Moisés referia-se às consequências dos pecados dos pais, dizendo que estas passam para os filhos. Infelizmente, se um pai é alcoólatra, os filhos poderão sofrer abusos e até mesmo a pobreza. Da mesma forma, se uma mãe contrai Aids pelo uso de drogas, então o seu bebê pode nascer com Aids. Mas isso não significa que aquela criança inocente seja culpada dos pecados de seus pais. Mesmo que a passagem do livro de Êxodo implique que a culpa moral de alguma forma seja passada para os filhos, seria porque eles também, como seus pais, teriam pecado contra Deus. Deve-se observar que a passagem das iniquidades de uma geração para outra se faz com aqueles que o “aborrecem” (Êx 20:5), isto é, que não cumprem os seus mandamentos.