profecia

PROBLEMA: A profecia de Isaías 7:14 refere-se à concepção de uma virgem e ao nascimento de um filho cujo nome seria Emanuel. Entretanto, o versículo 16 parece colocar o nascimento de tal criança antes da invasão dos exércitos da Assíria e da queda de Samaria, que ocorreu em 722 a.C., e Isaías 8 parece ser o cumprimento dessa profecia. Como então pode ser essa uma profecia sobre o nascimento virginal de Jesus?

SOLUÇÃO: Esta profecia pode ter tido um duplo cumprimento. Devido ao estado desesperador em que se encontrava o povo de Israel, Deus prometeu dar-lhe um sinal de que ele libertaria por fim o seu povo da escravidão. Muitos eruditos acreditam que esse sinal veio sob duas formas. Primeiro, como um sinal da libertação física de Israel da escravidão a que estariam se submetendo com a invasão dos assírios. Segundo, como um sinal da libertação espiritual da escravidão a Satanás. O primeiro aspecto desse sinal foi cumprido com o nascimento de Rápido-Despojo-Presa-Segura, como registrado em Isaías 8:3. O segundo aspecto desse sinal foi cumprido com o nascimento de Jesus Cristo em Belém, como registrado no Evangelho. A palavra que corresponde a “virgem” (almah) refere-se a uma jovem que nunca manteve relação sexual com um homem. A esposa de Isaías que teve a criança em cumprimento do primeiro aspecto da profecia era virgem até ter concebido de Isaías. Entretanto, de acordo com Mateus 1:23-25, Maria, mãe de Jesus, era virgem mesmo quando concebeu e deu a luz Jesus. A concepção física e o nascimento do filho de Isaías foi um sinal a Israel de que Deus os libertaria da escravidão física em relação aos assírios. Mas a concepção sobrenatural e o nascimento do Filho de Deus foi um sinal a todo o povo de Deus de que o Senhor os libertaria da escravidão espiritual do pecado e da morte.