Jo

PROBLEMA: Deus declarou que Jó era “íntegro e reto, temente a Deus, e que se desviava do mal” (1:1). Entretanto a Bíblia insiste em dizer que “não há justo, nem um sequer”, pois “todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Rm 3:10, 23).

SOLUCÃO: A boa palavra dita a respeito de Jó não tinha um sentido absoluto, como fica claro mais tarde por sua condenação (no capítulo 38) e pela própria confissão de Jó: “Por isso, me abomino e me arrependo no pó e na cinza” (Jó 42:6). Além disso, Deus apenas proclamou a sua total isenção de culpa perante os homens, ao passo que Romanos está falando que ninguém, a não ser pela obra de Cristo, é isento de culpa perante Deus (cf.Rm 3:19).