É a maldição da esterilidade a razão pela qual Deus condenou o homossexualismo?

PROBLEMA: De acordo com a crença judaica, a esterilidade era uma maldição (Gn 16:1; 1 Sm 1:3-7). Os filhos eram considerados uma bênção do Senhor (Sl 127:3). A bênção de Deus na terra dependia de se ter filhos (Gn 15:5). Em vista do destaque dado à geração de filhos, alguns têm argumentado que não é de se surpreender que a lei do AT tenha ido contra a atividade homossexual, por ela não gerar filhos. Assim, segundo essas pessoas, a Bíblia não condena a atividade homossexual em si, mas apenas o fato de ela não gerar filhos.

SOLUÇÃO: Não há indicação alguma nas Escrituras de que o homossexualismo era considerado pecado por não gerar filhos. Antes de mais nada, em parte alguma da Bíblia tal correlação é feita. Segundo, se os homossexuais eram punidos por praticarem um relacionamento estéril, então por que recebiam a pena de morte? Os mortos também não geram filhos! Como vai de encontro ao desejo dos homossexuais, a pena de obrigá-los a um casamento heterossexual teria sido bem mais apropriada! Terceiro, a proibição do homossexualismo não era apenas para judeus, mas para gentios também (Lv 18:24). Porém, as bênçãos para os gentios não tinham nada que ver com o fato de terem eles herdeiros na terra de Israel. Finalmente, se não ter filhos fosse uma maldição divina, então permanecer solteiro também seria um pecado. Mas tanto o Senhor (Mt 19:11-12) como o apóstolo Paulo (1 Co 7:8) sancionaram o celibato como sendo bom, tanto por preceito como pela prática em suas próprias vidas.