PROBLEMA: Naum declara que Deus é “vingador e cheio de ira”. Com efeito, Deus freqüentemente é apresentado na Bíblia como quem fica irado (cf. Is 26:20; Jr 4:8). Ao mesmo tempo, a Bíblia recomenda aos crentes que não fiquem irados, por ser isso pecado (cf. Gl 5:20). Mas, se é pecado, como Deus pode irar-se, então?

SOLUÇÃO: A ira em si não é pecado. Depende do propósito, da natureza e/ou do objeto da ira. Até mesmo Jesus, o nosso perfeito exemplo em conduta moral, ficou irado diante do pecado (cf. Mt 23:15-36). Paulo exortou-nos: “Irai-vos, e não pequeis” (Ef 4:26). Em resumo, devemos irar-nos diante do pecado, mas não devemos pecar em nossa ira. O problema com a ira humana, mesmo no bom sentido da ira diante do pecado, é que é fácil levá-la longe demais, de modo a pecar. Diferentemente de Deus, que é “tardio em irar-se” (Ne 9:17), com freqüência nos apressamos em nossa ira. Em resumo, temos uma ira que é boa e outra que é má:

A Boa Ira

  • Contra o pecado
  • Expressa com justiça
  • Sendo tardio em irar-se
  • Feita com justiça 

A Ira Má

  • Contra os pecadores
  • Expressa injustamente
  • Sendo rápido em irar-se
  • Feita em retaliação