PROBLEMA: Paulo afirmou ser contra a “natureza” homens terem o cabelo longo (1 Co 11:14). Mas o voto de nazireu exigia que a pessoa jamais cortasse o cabelo.

SOLUÇÃO: A regra geral era de que os homens não deveriam se vestir como mulher, nem terem cabelo comprido como as mulheres. Qualquer exceção seria decorrente ou de uma perversão (como por exemplo do homossexualismo), ou de uma necessidade imperativa (saúde, segurança), ou de uma santificação especial. O voto de nazireu enquadra-se nesta última situação, e é uma exceção que contribui para estabelecer a regra. Deus queria distinguir os sexos para fins de conveniência social e moral. Entretanto, um voto especial de dedicação a Deus, que envolvia ter cabelos compridos, mas não usar roupas de mulher, certamente não afetaria o espírito do propósito divino de manter os sexos bem distintos. Ninguém com más intenções de querer confundir os sexos por razões perversas se disporia a fazer tal voto espiritual de auto-sacrifício.