PROBLEMA: Este versículo e muitos outros (cf. Sl 78:69; Ec 1:4) dizem que a terra foi estabelecida para sempre. Em contraste, a Bíblia ensina também que os céus e a terra “perecerão” (Sl 102:26) ou que “passará o céu e a terra” (Lc 21:33), ou ainda que “se desfarão abrasados” (2 Pe 3:10).

SOLUÇÃO: Primeiro, a palavra hebraica correspondente a “para sempre” (olam) com freqüência significa simplesmente um longo período ou um tempo indefinido. Portanto, os versículos que falam da terra como tendo uma duração “para sempre” não precisam ser entendidos necessariamente como referindo-se a uma duração sem fim. Além disso, mesmo tomando de modo literal aquela expressão, uma distinção importante tem de ser feita. Ainda que a terra não permaneça para sempre em sua forma presente, seus elementos constitutivos permanecerão, e tudo se transformará num “novo céu e nova terra” (Ap 21:1), onde não haverá enfermidade, morte ou decadência de coisa alguma (cf. Ap 21-22).