veu

PROBLEMA: Paulo insistiu que “toda mulher, porém, que ora ou profetiza com a cabeça sem véu desonra a sua própria cabeça” (v. 5). Isso quer dizer que as mulheres devem usar véu na igreja hoje, ou isso é puramente cultural? E se for cultural, então como é que ficamos sabendo o que é e o que não é cultural?

SOLUÇÃO: Várias considerações vão trazer luz a esse difícil problema. Primeiro, precisamos fazer uma distinção entre o significado do texto e a sua significância. O significado é o que ele diz às pessoas naquela cultura, e a significância é como ele se aplica em nossa atual situação cultural. Não há dúvida alguma sobre o seu significado. O texto quer dizer exatamente o que ele diz. Quando as mulheres em Corinto retiravam o véu e oravam na igreja, elas desonravam sua cabeça (o marido, 11:3, 7). Naqueles dias, o véu era um símbolo do respeito da mulher para dom o seu marido. Em tal contexto cultural, era imperativo que a mulher usasse o véu na igreja, ao orar ou profetizar. Segundo, há uma diferença entre mandamento e cultura. Os mandamentos das Escrituras são absolutos – a cultura é relativa. Por exemplo, são poucos os que acreditam que ainda se aplica para o dia de hoje a ordem que Jesus deu a seus discípulos de não levarem um par de sandálias a mais, em suas jornadas evangelísticas. E a maior parte dos cristãos literalmente não mais saúdam “todos os irmãos com beijo santo” (1 Ts 5:26, NVI). Nem acreditam que levantar “mãos santas” durante a oração seja essencial na oração em público (1 Tm 2:8). Há um princípio por trás de cada um desses mandamentos que é absoluto, mas sua prática não é. O que o crente deve fazer é absoluto, mas como fazê-lo é relativo, dependendo da cultura. Por exemplo, os cristãos devem cumprimentar-se um ao outro (isto é o “o que”); mas como cumprimentam-se é relativo a suas respectivas culturas. Em algumas culturas, como no NT, é com um beijo; em outras é com um abraço; e ainda em outras é com um aperto de mãos. Muitos eruditos bíblicos acreditam que esse princípio é também verdadeiro a respeito do uso do véu. Isto é, que as mulheres, em todas as culturas e em qualquer tempo da história têm de demonstrar ter respeito para com seus maridos (o “o que”), mas “como” tal respeito deve ser evidenciado nem sempre precisa ser com um véu.