incredulidade

PROBLEMA: Paulo declara que o corpo ressurreto é um “corpo espiritual” (1 Co 15:44) mas um corpo espiritual não é material. Entretanto, outra parte da Bíblia declara que o corpo ressurreto de Jesus era feito de “carne e ossos”(Lc 24:39). SOLUÇÃO: Um corpo “espiritual” é um corpo imortal, não um corpo imaterial. Um corpo “espiritual” é aquele que é dominado pelo espírito, não um corpo desprovido de matéria. A palavra grega pneumatikos (nessa passagem traduzida como “espiritual”) significa um corpo dirigido pelo espírito, em oposição ao que está sob o domínio da carne. Ele não é governado pela carne que perece, mas pelo espírito que permanece (1 Co 15:50-58). Assim, “corpo espiritual” não significa corpo imaterial e invisível, mas imortal e imperecível. Isso é claro em vista dos seguintes fatos: Primeiro, observe o paralelismo mencionado por Paulo: 

 Corpo anterior à ressurreição.

  • Terrestre (v.40)
  • Corruptível (v.42)
  • Fraco (v.43)
  • Mortal (v.53)
  • Natural (v.44) 

Corpo Posterior à ressurreição

  • Celestial
  • Incorruptível
  • Poderoso
  • Imortal
  • Sobrenatural 
[clear]

Todo o contexto indica que “espiritual” (pneumatikos) poderia ser traduzido por “sobrenatural” em contraste com “natural”. Isto fica claro pelos paralelos de “corruptível” e “incorruptível”, “mortal” e “imortal”. Com efeito, esta mesma palavra grega (pneumatikos) é traduzida como “sobrenatural” em 1 Coríntios 10:4, que fala de uma rocha sobrenatural “que os seguia” no deserto. Segundo, a palavra “espiritual“(pneumotikos) em 1 Coríntios refere-se a objetos materiais. Paulo falou da “rocha espiritual” que seguia Israel no deserto e eles “beberam da… fonte espiritual” (1 Co 10:4). A história no AT (Êx 17; Nm 20) revela que foi uma rocha física, produzida de modo sobrenatural, da qual eles literalmente obtiveram água para beber. Jesus, em João 6, multiplica, de maneira sobrenatural, a quantidade de pães de modo a alimentar cinco mil pessoas. Embora trata-se de pão literalmente material, poderia ter sido chamado de “pão espiritual”, devido a sua origem sobrenatural. Com esse mesmo sentido, o maná oferecido a Israel pôde ser chamado de “manjar espiritual” (1 Co 10:3). Além disso, quando Paulo falou sobre um “homem espiritual” (1 Co 2:15), obviamente não estava se referindo a alguém que fosse invisível, imaterial, que não tivesse um corpo físico, mas sim a um homem de carne e osso cuja vida era vivida pelo poder sobrenatural de Deus e dirigida pelo Espírito. O homem espiritual é aquele que é ensinado pelo Espírito e que recebe as coisas que provêm do Espírito de Deus (1 Co 2:13-14). O corpo ressurreto pode ser chamado de “corpo espiritual”, no mesmo sentido em que chamamos a Bíblia de “livro espiritual”. A despeito de sua origem e poder espirituais, tanto o corpo ressurreto como a Bíblia são feitos de matéria.