PROBLEMA: Paulo afirma aqui que Cristo foi feito “espírito vivificante” depois da sua ressurreição. Alguns têm até mesmo usando esta passagem para provar que o corpo ressurreto de Jesus não era físico.

SOLUÇÃO: Não é este o caso, por várias razoes. Primeira, “espírito vivificante” não fala da natureza do corpo ressurreto, mas da origem divina da ressurreição. O corpo físico de Jesus veio de volta à vida somente pelo poder de Deus (cf. Rm 1:4). Assim, Paulo está falando de uma origem espiritual, não de sua substância física como corpo material (veja também os comentários de 1 Co 15:44).  Segunda, se “espírito” descrevesse a natureza do corpo ressurreto de Cristo, então Adão (com quem ele é contrastado) não teria uma alma, já que ele é descrito como “formado da terra, terreno” (v. 47). A Bíblia, porém, diz com clareza que Adão era “uma alma vivente” (Gn2:7). A terceira razão é que o corpo ressuscitado de Jesus é chamado de “corpo espiritual” (v. 44), sendo que esta palavra “espiritual”, conforme discutido em 1 Coríntios 15:44, é a mesma palavra empregada por Paulo para descrever alimentos materiais e uma rocha física (1 Co 10:4). Quarta, o corpo ressurreto, referido como “corpo” (Sõma), e relativo a um ser humano em particular, sempre indica tratar-se de um corpo físico. Em resumo, o corpo ressurreto é chamado de “espiritual” e “espírito vivificante” porque provém do mundo espiritual, não porque sua substância é imaterial. O corpo ressurreto sobrenatural de Cristo “é do céu”, assim como o corpo natural de Adão era “da terra” (v. 47). Mas da mesma forma como aquele que era “da terra” tem uma alma imaterial, também aquele “do céu” tem um corpo material.