carneesanguenao

PROBLEMA: A Bíblia fala da ressurreição do corpo físico do túmulo (Jo 5:28-29), o qual é composto de “carne e ossos” (Lc 24:39), e que deixa um túmulo vazio com a ressurreição (Mt 28:6). Entretanto, de acordo com este versículo, “a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus”. 

SOLUÇÃO: Concluir, a partir desta frase, que o corpo ressurreto não será um corpo físico, de carne, não tem base bíblica. Em primeiro lugar, a frase seguinte, omitida na citação acima, indica claramente que Paulo está falando não da carne no corpo ressurreto, mas da carne que é corruptível:  “nem a corrupção herdar a incorrupção” (v. 50). Paulo, portanto, não está afirmando que o corpo ressurreto não será de carne, mas que ele não será de carne corruptível. Segundo, para convencer os discípulos, que estavam cheios de temor, de que Ele não era um espírito imaterial (Lc 24:37), Jesus enfaticamente lhes disse: “Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e verificai, porque um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho” (Lc 24:39). Pedro declarou que o corpo ressurreto era o mesmo corpo de carne que foi ao túmulo e que nunca viu a corrupção (At 2:31), o que também foi reafirmado por Paulo (At 13:35). João dá a entender, portanto, que seria ir contra Cristo negar que ele permanece “na carne” mesmo depois da sua ressurreição. Terceiro, esta conclusão não pode ser invalidada por se declarar que o corpo ressurreto de Jesus era de carne e ossos, e não de carne e sangue, pois, se era de carne e ossos, tratava-se literalmente de um corpo material, tivesse ou não sangue. “Carne e ossos” acentua mais a solidez do corpo ressurreto de Jesus; são sinais mais claros de sua tangibilidade do que o sangue, que não pode ser tão facilmente visto ou tocado. Quarto, a frase “carne e sangue” neste contexto aparentemente significa carne e sangue mortais, ou seja, um mero ser humano. Isto tem o suporte de empregos semelhantes dessa expressão no NT. Quando Jesus disse a Pedro: “Não foi carne e sangue que to revelaram” (Mt 16:17), ele não estava se referindo a tais substâncias existentes no corpo, o que obviamente não poderiam lhe ter revelado ser ele o Filho de Deus. Não, a interpretação mais natural de 1 Coríntios 15:50 parece ser que os seres humanos, como agora são: terrenos e corruptíveis, não podem herdar o reino glorioso e celestial de Deus.