PROBLEMA: Pedro parece estar dizendo que aqueles que responderam à sua palavra teriam de arrepender-se e ser batizados antes de receberem o Espírito Santo. Mas isso é contrário ao ensino de Paulo, de que o batismo não é parte do Evangelho (1 Co 1:17) e que somos salvos pela fé somente (Rm 4:4; Ef 2:8-9).

SOLUÇÃO: Isso se resolve quando consideramos o possível significado de ser batizado “para” a remissão dos pecados, à luz do seu uso, de todo o contexto e do resto das Escrituras. Considere o seguinte: Primeiro, a palavra “para” (eis) pode significar “com vistas a” ou até mesmo “por causa de”. Nesse caso, o batismo na água seria por causa de eles terem sido salvos, não para que fossem salvos. Segundo, as pessoas são salvas por receberem a palavra de Deus, e os que ouviram a Pedro “aceitaram a palavra com prazer” antes de serem batizados (At 2:41). Terceiro, o versículo 44 fala de “todos os que creram” como constituintes da igreja primitiva, e não fala de todos os que foram batizados. Quarto, mais tarde, pessoas que creram na mensagem de Pedro claramente receberam o Espírito Santo antes de terem sido batizadas. Pedro disse: “Porventura, pode alguém recusar a água, para que não sejam batizados estes que, assim como nós, receberam o Espírito Santo?” (At 10:47). Quinto, Paulo separa o batismo do Evangelho, dizendo: ―Porque não me enviou Cristo para batizar, mas para pregar o Evangelho (1 Co 1:17), pois é o Evangelho que nos salva (Rm 1:16)‖. Portanto, o batismo não faz parte do que nos salva. Sexto, Jesus referiu-se ao batismo como uma obra de justiça (Mt 3:l5).-Mas a Bíblia com clareza declara que não é “por obras de justiça praticadas por nós, mas segundo a sua misericórdia, ele nos salvou”(Tt 3:5) Sétimo, nem uma só vez em todo o Evangelho de João, escrito explicitamente para que as pessoas pudessem crer e ser salvas (Jo 20:31), ele menciona o batismo como necessário para a salvação. Ele simplesmente diz vez após vez que as pessoas têm de “crer” para serem salvas (cf.Jo3:16,18,36). Em vista de todos esses fatores é melhor entendermos as palavras de Pedro da seguinte forma: “Arrependei-vos e sede batizados considerando o perdão dos pecados”. Fica claro – pelo contexto e pelo restante das Escrituras – que esta “consideração” é retrospectiva, ou seja, feita à luz dos pecados, já perdoados após a salvação. Crer (ou arrepender-se) e ser batizado são colocados juntos, já que o batismo deve vir depois da crença. Mas em parte alguma está escrito: “aquele que não é batizado será condenado”(cf. Mc 16:16). Contudo, Jesus disse enfaticamente que “o que não crê já está julgado” (Jo 3:18). Portanto, nem Pedro nem o restante das Escrituras fazem do batismo uma condição para a salvação.