PROBLEMA: A Bíblia declara que a morte de Jesus na cruz foi suficiente e também completa para a nossa salvação (Jo 19:30; Hb 1:3). Contudo, Paulo afirma que temos de preencher “o que resta das aflições de Cristo”. Mas se a cruz é totalmente suficiente, então como pode estar faltando ainda alguma coisa no sofrimento de Cristo por nós?

sofreu

SOLUÇÃO: A morte de Cristo na cruz é suficiente para a nossa salvação. A Bíblia dá um grande destaque, com muita clareza, a esta verdade. Antevendo a cruz, Jesus disse ao Pai: “eu te glorifiquei na terra, consumando a obra que me confiaste para fazer” (Jo 17:4). Na cruz ele exclamou: “Está consumado!” (Jo 19:30). O livro de Hebreus declara inequivocamente que “com uma única oferta [na cruz], aperfeiçoou para sempre quantos estão sendo santificados” (Hb 10:14). E isso ele o fez “por si mesmo” (Hb 1:3,SBTB), sem a ajuda de ninguém. Não obstante, há um sentido em que Cristo ainda sofre mesmo depois de haver morrido. Jesus disse a Paulo: “Por que me persegues?” Nesse sentido, nós também podemos sofrer por ele, já que Paulo diz: “vos foi concedida a graça de padecerdes por Cristo e não somente de crerdes nele” (Fp 1:29). Mas de modo algum o nosso sofrimento por Cristo é um meio de expiação. Somente Jesus sofreu pelo pecado. Nós sofremos por causa do pecado (nosso e dos outros), mas nunca pelo pecado. Cada pessoa tem de levar a culpa de seu próprio pecado (Ez 18:20) e aceitar o fato de que Cristo sofreu pelo seu pecado (1 Pe 2:21; 3:18; 2 Co 5:21). Quando sofremos por Cristo, experimentamos uma dor como parte do seu corpo espiritual, que é a Igreja; mas somente o que Cristo sofreu no seu corpo físico na cruz é eficaz em relação aos nossos pecados. O nosso sofrimento, então, é em serviço, não para a salvação. 

[sws_go_top_effect speed=”700″ effect=”jswing”] [/sws_go_top_effect]