[vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_column_text]

 

escrevendo

PROBLEMA: Paulo refere-se à epístola “de Laodiceia” como sendo uma carta que ele escreveu e que deveria ser lida pela igreja de Colossos, assim como a carta inspirada aos Colossenses deveria ser lida pelos laodicenses. Entretanto, não existe tal epístola aos laodicenses, do primeiro século (embora haja uma falsa, do século IV). Mas é muito estranho que um livro inspirado tenha desaparecido. Por que Deus inspiraria uma carta assim, para a fé e a prática da igreja (2 Tm 3:16-17), e depois permitiria que fosse destruída?

SOLUÇÃO: Há duas possibilidades. Primeiro, é possível que Deus não pretendesse incluir na Bíblia todos os textos inspirados e com autoridade divina. Lucas refere-se a outros escritos (Lc 1:1), e João afirmou que houve muitas outras coisas que Jesus fez, que não foram registradas no seu Evangelho (Jo 20:30; 21:25). Assim, é possível que Deus tenha pretendido que figurassem no cânon das Escrituras apenas os livros inspirados que ele, com sua providência, preservou. A segunda possibilidade é que há razões muito boas para se acreditar que a epístola “de Laodiceia” na verdade não tenha sido perdida, mas que seja realmente o livro de Efésios. Em primeiro lugar, o texto não a chama de epístola aos laodicenses, mas de epístola “de Laodicéia”(4:16), o que dá a entender que ela provinha dessa cidade, não importando o nome que pudesse ter tido. Segundo, sabe-se que Paulo escreveu Efésios na mesma época em que ele escreveu Colossenses, e que a enviou a outra igreja daquela mesma região. Terceiro, há evidências de que o livro de Efésios originalmente não tinha esse nome, mas era uma carta circular que foi enviada às igrejas da Ásia Menor. É interessante que em alguns dos primeiros manuscritos não consta a expressão “em Éfeso”, de Efésios 1:1. Certamente é estranho que Paulo, tendo antes passado três anos ministrando aos efésios (At 20:31), não lhes tenha enviado nenhuma saudação pessoal, se é que a carta aos Efésios era destinada exclusivamente a eles. Em contraste, Paulo ainda não tinha ido a Roma, mas enviou saudações a muitas pessoas em sua carta aos Romanos (Rm 16:1-16). Quarto, nenhuma epístola aos laodicenses é jamais citada pelos primitivos pais da Igreja, embora suas citações do NT sejam superiores a 36.000, e incluam todos os livros e quase todos os versículos do NT. Uma falsa epístola aos laodicenses apareceu no século IV, mas os eruditos não creem que ela seja a carta a que Paulo se referiu. Com efeito, ela é basicamente uma compilação de citações de Efésios e de Colossenses, a qual o Conselho de Nicéia (787 a.D.) chamou de “falsa epístola”. 

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]