PROBLEMA: A Bíblia nos informa de que Esaú “foi rejeitado, pois não achou lugar de arrependimento, embora, com lágrimas, o tivesse buscado”. Mas por que Deus não aceitaria seu arrependimento sincero, já que ordena a todos os homens em toda parte que se arrependam (At 17:30), ficando pacientemente à espera de que as pessoas assim procedam (2 Pe 3:9)?

SOLUÇÃO: Há duas coisas importantes a observar com relação a essa passagem. Primeiro, a expressão “não achou lugar de arrependimento” pode referir-se à não-disposição de seu pai de mudar de idéia quanto a dar a herança a Jacó, e não ao arrependimento de Esaú. De qualquer modo, as circunstâncias não permitiram que Esaú tivesse a oportunidade de reverter a situação, obtendo a bênção. Segundo, lágrimas não constituem um sinal seguro de que alguém tenha se arrependido de verdade. Pode-se ter até mesmo lágrimas de pesar e de remorso, que não alcançam o verdadeiro arrependimento nem a mudança de pensamento (cf. Judas, em Mateus 27:3). Finalmente, esse texto não fala da bênção espiritual (salvação), mas da bênção terrena (herança). Deus sempre honra o arrependimento sincero de pecadores e lhes propicia a salvação (At 10:35; Hb 11:6).