PROBLEMA: Deus mesmo disse a Adão: “No dia em que dela comeres, certamente morrerás” (Gn 2:17). Paulo reafirmou isso, declarando que “por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram” (Rm 5:12). Mas Jesus parece contradizer isso quando afirmou: “todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente” (Jo 11:26).

SOLUÇÃO: Antes de mais nada, mesmo tomando literalmente o que Jesus disse, ele não estava afirmando que os crentes não morreriam. De fato, ele declarou no versículo precedente: “ainda que morra, viverá”. Em outras palavras, Jesus declarou que por ser ele a “ressurreição e a vida” (v. 25), ele ressuscitaria para uma vida eterna aqueles que nele cressem (cf. Jo 5:28-29). Além disso, Jesus poderia estar falando acerca da vida espiritual e da morte espiritual. Nesse sentido, aqueles que nele crêem terão vida espiritual (Jo 3:16, 36), mesmo vindo a experimentar a morte física. Pois aqueles que nascerem uma vez só morrerão duas vezes: uma vez fisicamente e outra vez na “segunda morte” (Ap 20:14), a separação final de Deus. Mas aqueles que nascerem duas vezes (Jo 3:3, 7) morrerão apenas uma vez (fisicamente), mas viverão com Deus para todo o sempre.