PROBLEMA: Jesus disse: “É por eles [os discípulos] que eu rogo; não rogo pelo mundo”. Mas em outra ocasião Jesus orou pelos incrédulos, até mesmo por aqueles que o tinham crucificado, dizendo: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem” (Lc 23:34).

SOLUÇÃO: Em sua oração sacerdotal, Jesus estava concentrando a sua atenção em seus discípulos, não no mundo. Isso não quer dizer que não devemos nunca orar pelo mundo. De fato, Jesus morreu pelos pecados do mundo (Jo 3:16; 1 Jo 2:1-2; Rm 5:6-8). Ele orou para que o Pai perdoasse aqueles que o tinham crucificado (Lc 23:34). Ele ainda pediu aos seus discípulos que orassem para que o Senhor mandasse “trabalhadores para a sua seara” (Lc 10:2). Os seguidores de Jesus exortaram a que se fizessem “orações … em favor de todos os homens” (1 Tm 2:1). E o apóstolo Paulo orou ardentemente pelos que eram judeus como ele, que não eram salvos (Rm 10:1).