PROBLEMA: João nos informa de que “Jesus andava pela Galiléia, porque não desejava percorrer a Judéia, visto que os judeus procuravam mátá-lo”. Contudo, Jesus disse a seus discípulos: “Amigos meus: não temais os que matam o corpo”(Lc 12:4).

SOLUÇÃO: Jesus não estava com medo da morte; ele simplesmente evitava morrer antes da hora. Antes do tempo certo, Jesus dizia “ainda não é chegada a minha hora” (Jo 2:4; 8:20). Mas quando a sua hora chegou (cL Jo 12:23), ele enfrentou a morte brava e corajosamente. Do ponto de vista humano, Jesus abateu-se com o horror da cruz; ele orou: “que direi eu? Pai, salva-me desta hora?”, a que ele mesmo respondeu com um enfático não: “Mas precisamente com este propósito vim para esta hora” (Jo 12:27). Jesus sabia desde o princípio que ele viera para morrer (cf. Jo 2:19-20; 10:10-11), e nunca hesitou em seu resoluto propósito de “dar a sua vida em resgate por muitos” (Mc 10:45). Entretanto, para realizar isto, tal como Deus ordenara e os profetas haviam predito, Jesus tinha de se precaver de atentados contra a sua vida antes do tempo e da forma determinados. Por exemplo, ele teria de ser crucificado (cf. SI 22:16; Zc 12:10), e não apedrejado, como os judeus procuraram fazer numa certa ocasião ( Jo 10:32-33).