Os discípulos de Jesus quebraram a lei judaica do sábado?

PROBLEMA: Jesus disse: “Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas; não vim para revogar, vim para cumprir” (Mt 5:17). Contudo, os discípulos de Jesus, deliberada e conscientemente apanharam espigas no sábado, com o que despertaram a ira dos fariseus por fazerem “o que não é lícito fazer em dia de sábado” (Mt 12:2).

SOLUÇÃO: Jesus guardou a lei do AT perfeitamente (veja comentários de Mt 5:17-18). Por comerem espigas no sábado quando estavam com fome, os discípulos de Jesus não quebraram nenhuma lei de Deus. Entretanto, de fato eles violaram a lei dos fariseus. Com freqüência Jesus repreendeu os fariseus por adicionarem as suas “tradições” (cf. Mt 5:43 e 15:6) às leis de Deus. Atos de misericórdia e de necessidade eram permitidos no Shabbath do AT. Os discípulos de Jesus não estavam colhendo cestos cheios de espigas no Shabbath. Eles apenas comeram o que podiam pegar com suas mãos ao passarem pelo campo, o que era permitido pela lei do AT (veja Dt 23:25). Como Jesus observou naquela ocasião, “o sábado foi estabelecido por causa do homem, e não o homem por causa do sábado” (Mc 2:27). Ainda apontou para o fato de que “o Filho do Homem é Senhor do sábado” (Mt 12:8). Em resumo, a lei do Shabbath não era a lei maior, pois havia “preceitos mais importantes” (cf. Mt 23:23), tais como a justiça e a misericórdia. Jesus, como o Messias e o Filho de Deus, não era servo do Shabbath – ele era o Senhor do sábado. Foi ele quem o criou! E ele poderia mudá-lo (como o fez depois), se assim desejasse (veja os comentários de Mt 5:17-18, clicando aqui).