Mateus não errou quando citou uma profecia não encontrada no AT?

PROBLEMA: Mateus afirma que Jesus mudou-se para Nazaré, para “que se cumprisse o que fora dito por intermédio dos profetas: Ele será chamado Nazareno” (Mt 2:23). Entretanto, tal profecia não é encontrada em nenhum profeta do AT. Será que Mateus cometeu um erro?

SOLUÇÃO: Mateus não disse que algum “profeta” (no singular) do AT tenha afirmado isso. Ele simplesmente afirmou que “profetas” (no plural) que viveram no AT predisseram que Jesus seria chamado Nazareno. Dessa forma, não há por que acharmos que devemos encontrar um versículo nesse sentido; devemos simplesmente considerar como sendo a afirmação de Mateus uma verdade geral, que pode ser encontrada em muitos profetas, no que corresponde ao tipo característico do nazareno. Há várias sugestões de como Jesus teria “cumprido” (realizado) essa verdade. Alguns apontam para o fato de que Jesus cumpriu todos os requisitos de justiça da Lei do AT (Mt 5:17-18; Rm 8:3-4), da qual uma parte envolvia o santo compromisso feito no voto de “Nazireu”. Esse voto era para “consagrar-se para o Senhor” (Nm 6:2), e Jesus cumpriu isso perfeitamente. Entretanto, a palavra é diferente tanto no hebraico como no grego, e Jesus nunca fez esse voto em particular. Outros apontam para o fato de que Nazaré provém da palavra básica nctzer (renovo). E muitos profetas falaram do Messias como sendo o “Renovo” (cf. Is 11:1; Jr 23:5; 33:15; Zc 3:8; 6:12). Ainda outros observam que a cidade de Nazaré, onde Jesus viveu, era um lugar desprezado, “fora dos bons caminhos”. Isso ficou evidente na resposta de Natanael: “De Nazaré pode sair alguma coisa boa?” (Jo 1:46). Considerando isso, “Nazareno” era um termo de desprezo apropriado ao Messias, a respeito de quem os profetas haviam predito que seria “desprezado e o mais rejeitado entre os homens” (Is 53:3; cf. SI 22:6; Dn 9:26; Zc 12:10).