Peço-te, pois, ó Senhor, tira-me a vida…  (Jonas 4:3a). 

Lendo o relato do capítulo três do livro de Jonas, percebemos a poderosa atividade do Espírito de Deus na pagã cidade de Nínive. O povo foi conduzido ao arrependimento e, em resposta à confissão dele, Deus mudou os planos. Isso é muito importante para nós. Deus é contra o pecado, mas é por nós.  Não podemos fugir de diante de Sua face de retidão e justiça. O julgamento do pecado é a separação de Deus, agora e para sempre. Contudo, no momento em que voltamos para Ele, Ele nos recebe com graça e perdão. É um novo começo!

Jonas suspeitava dessa verdade o tempo todo. Agora, o corredor que correu com Deus tão eficazmente proclamando a Sua Palavra, corria bem à frente d’Ele revoltado. Por que estava irado? Porque Deus, graciosamente, se arrependeu do julgamento. A batalha na área da vontade recomeçava novamente. O que Jonas menos desejava era que Nínive alcançasse perdão, pois tal arrependimento significava que ele teria de mudar de atitude para com seus inimigos.

O texto acima mostra que Jonas desejava morrer. Por que? Porque não podia fazer com que Deus marchasse segundo o seu ritmo. Ele, desde antes, desejava fazer a sua própria vontade e não a de Deus. No entanto, o Senhor queria curar o coração turbulento de Jonas. A expressão de Deus a ele: é razoável a tua ira?, é uma maneira bondosa de perguntar quem de fato tem o direito de ficar irado.

O livro de Jonas termina abruptamente. O que aconteceu ao profeta? Não sabemos. Como gostaríamos que o livro terminasse? Bem, uma vez que temos traçado um paralelo entre nós e Jonas, talvez pudéssemos fazer essa pergunta a nós mesmos. Como desejamos que a nossa história termine? Esteja certo de que, numa batalha de vontades com Deus, a única maneira de ganhar é permitir que Ele vença. O segredo de uma vida abundante é entrar em linha direta com a Sua vontade perfeita, o que aponta para a submissão total ao Senhor. E tem mais: este é o propósito de Deus para todos os seus filhos e, quando assim o fazem, a vida pode ser muito simples, pois, todos os nossos cuidados, já não são mais nossos, mas d’Ele.

No amor de Cristo Jesus,

Pr. Natanael Gonçalves