Portanto, deixemos os ensinos elementares a respeito de Cristo e avancemos para a maturidade... (Hebreus 6:1-NVI).

A preocupação do autor de Hebreus, que também deve ser a preocupação daqueles que servem à igreja de Jesus Cristo, era de que os cristãos estancaram em seu processo de crescimento. O escritor compartilhava com aqueles cristãos alguns conceitos profundos da vida espiritual, quando, em meio ao ensino, exclama com frustração: do qual muito  temos que dizer, de difícil interpretação, porquanto vos fizestes negligentes para ouvir” (5:11). A evidência parece indicar que essas pessoas andavam, já há alguns anos, na trilha da vida espiritual, contudo ainda precisavam de leite, o qual é adequado para crianças e não para adultos.

Para nós, o conceito de se avançar para a maturidade chega a ser difícil de entender. No mundo das coisas físicas, o crescimento é um processo que ocorre sem a nossa intervenção. Exceto em casos de desnutrição, o corpo, normalmente, cresce e atinge a fase adulta sem a nossa ajuda. No mundo das coisas espirituais, no entanto, uma realidade completamente diferente governa o processo de crescimento. Não se atinge a estatura de adulto (maturidade), pela mera passagem do tempo. Não. Antes, o resultado é alcançado por um esforço deliberado e por cultivar uma relação contínua com Aquele que produz o crescimento, ou seja, o próprio Deus.  Sem este esforço, que é movido pela graça do Altíssimo, as pessoas estagnarão em um estado onde, praticamente, não ocorrerá nenhuma transformação visível.

É precisamente por esta razão que, na igreja, encontramos muitas pessoas que pouco avançaram além do estágio inicial de fervor pelas coisas de Cristo. O autor de Hebreus exorta a seus leitores a avançar em direção à maturidade com uma atitude deliberada e consistente. Ele não fala de entusiasmos passageiros, mas de disciplinas cuidadosamente cultivadas. Em inúmeras oportunidades, apresentar-se-ão circunstâncias que convidam e incitam ao abandono destas práticas. Todavia, a pessoa que deseja ardentemente  o crescimento espiritual,  não dará ouvidos a argumentos e nem conhecerá, tampouco, a fadiga e o cansaço na busca de uma relação profunda e íntima com o Senhor. Quem assim se propõe, deliberadamente avançará, com a ajuda de Deus. 

Para refletir: Você, como cristão, busca crescer espiritualmente? Possui algum plano para caminhar nessa direção? Muita gente tem preguiça de ler a Palavra e de se dedicar ao estudo. Qual é o seu caso?

Em Cristo Jesus, 

Pr. Natanael Goncalves