Desejai ardentemente, como crianças recém-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que, por ele, vos seja dado crescimento para salvação (1 Pedro 2:2).

O cristão precisa buscar a maturidade espiritual e o requerimento básico para isto, é a fiel comunhão com Deus a cada dia. O amor, a graça, o perdão, a paz e as vestes de justiça que nos foram dadas, asseguram que podemos desenvolver uma intimidade com o nosso Pai celestial.  A questão é: como posso manter e aumentar essa preciosidade em meu coração?

  1. Isto requer autodisciplina. Possuímos três inimigos que se levantam diariamente contra nós com vistas a afastar-nos dessa amizade com Deus e, por consequência, distanciar-nos da maturidade espiritual. Esses inimigos são: a carne, o mundo e Satanás. Eles desafiam a cada cristão para que não haja progresso e contentamento diário com Deus (Gálatas 5:17; 1 João 2:15-17; 1 Pedro 5:8-9). Devo ceder a esses inimigos? Jesus cedeu? Nos dias de sua existência terrena, Ele foi sujeito às mesmas tenções (Lucas 4:1-13), mas jamais cedeu a elas. A Palavra de Deus nos ordena a fortalecer-nos: Tu, pois, filho meu, fortifica-te na graça que está em Cristo Jesus (2 Timóteo 2:1). Outra passagem nos estimula: “Tudo posso naquele que me fortalece” (Filipenses 4:13). Com isto, posso enfrentar a todos os inimigos que tentam impedir ou atrapalhar minha relação de intimidade com Deus.
  2. Isto requer companheirismo com a Palavra de Deus. Temos que ser diligentes no estudo da Palavra e estarmos atentos àquilo que Deus tem a dizer ao nosso coração. O Senhor Jesus, nos dias da sua humilhação e dependência, nos deu o melhor exemplo. Para Ele, a Palavra de Deus tinha supremacia total em sua vida, e Ele é o exemplo que devemos seguir. Vejamos alguns destaques: 
    1. O exemplo de sua infância: Os trinta anos que Jesus viveu obscuramente em Nazaré, foram tempos de preparação para o seu ministério. No entanto, temos uma revelação da vida do Senhor aos doze anos de idade (Lucas 2:42-49). Naquela ocasião, Jesus revelou o poder que as Escrituras exerciam sobre Ele. As palavras do Salmo 119:98-100, possuem o seu cumprimento em Lucas 2:46-47. Eis aqui um menino de doze anos, cujo coração e vida foram moldados pela Palavra de Deus (Salmo 119:9-11). Assim sendo, Ele é o exemplo que devemos seguir.
    2. O exemplo de sua idade adulta: Quando estava com trinta anos, pregou na sinagoga de Nazaré (onde havia sido criado), sobre a profecia de Isaías. “Todos lhe davam testemunho, e se maravilhavam das palavras de graça que lhe saíam dos lábios…” (Lucas 4:16-22). A primazia que o Senhor deu às Escrituras nesses trinta anos de preparação, demonstram uma vez mais, sua vida de companheirismo com Deus e Sua Palavra. Quando foi tentado por Satanás, mostrou habilidade para usar as Escrituras como a “espada do Espírito” (Efésios 6:17). Nesse embate, revelou uma atitude de completa dependência e confiança em Deus e na Sua Palavra (Lucas 4:1-13). Três versículos tomados de Deuteronômio (6:13; 6:16 e 8:3), derrotaram o inimigo. Diante de tais exemplos, podemos e devemos manter um companheirismo com Deus através da Sua Palavra, pois somente assim usaremos a “espada do Espírito” com verdadeira eficácia. Durante seu ministério público, o Senhor testificou constantemente do Antigo Testamento e da exatidão de sua história (Mateus 5; João 2:15-17; 5:39-47; 6:45-49). Nos momentos de dor, as Escrituras foram seu consolo e fortaleza, pois os escritos proféticos encheram sua mente e coração nos momentos de sofrimento.

Por fim, depois de haver ressuscitado, deu testemunho da verdade absoluta das Escrituras (Lucas 24:25-27). Portanto, temos um exemplo a seguir e a Palavra de Deus para nos ajudar nessa trilha em busca da maturidade e da intimidade com Deus. Não desanime! Fique firme! Você pode!

No amor do Pai,

Pr. Natanael Gonçalves