Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo (Romanos 10:9).

Tomo conhecimento de que um bom número de pessoas está lendo o site da IBN. Isso significa que a Palavra de Deus está sendo disseminada e este é o nosso principal objetivo. Bem, o texto de hoje não segue a linha das reflexões ou dos estudos, mas toca num ponto crucial, ou melhor, numa questão de vida ou morte. Li algum tempo atrás que, a cada segundo, três pessoas ao redor do mundo, deixam esta vida. Se você gastar apenas cinco minutos aqui no site, este tempo indica que novecentas pessoas faleceram e adentraram nos portais da eternidade. Segundo as Escrituras, só há dois destinos possíveis ao ser humano: céu ou inferno. Assim sendo, a pergunta a cada leitor é: “Na Eternidade, onde estarás? “ Muitas religiões apresentam uma segunda chance ao indivíduo. Por exemplo: Uma religião criou um ensino sobre o purgatório. Se a pessoa morreu e não se acertou totalmente, vai purgar seus pecados naquele lugar. Para sair de lá, é necessário rezar muito para que esse débito seja quitado totalmente. Bem, não há nenhuma passagem bíblica que respalde essa doutrina, a qual diminui o sacrifício de Jesus na cruz do Calvário, como se a morte do Senhor não fosse suficiente. Outras religiões, adeptas do ensino da reencarnação, afirmam que a pessoa passa pelo processo de purificação após a morte, reencarnando novamente até cumprir o ciclo necessário. Novamente, em nenhuma parte da Bíblia se ensina tal coisa. Basta ver o exemplo do ladrão que estava na cruz ao lado de Jesus. Estando na cruz, se arrependeu e recebeu a promessa do Senhor de que naquele mesmo dia estaria com Cristo no Paraíso. Aliás, a Bíblia fala de ressurreição e não de reencarnação. Essas religiões tomam da Bíblia alguns textos isolados, totalmente fora do seu contexto, para defender uma e outra coisa. É bom lembrar que a Palavra de Deus apresenta um Ser, o qual é responsável por influenciar e envolver uma grande maioria no erro. Seu modo de agir remonta ao Éden, lá no Gênesis. Sim, estou falando de Satanás, a antiga serpente. A Bíblia o chama de Enganador (Apocalipse 12.9). Ele, com astúcia e sagacidade, engana o ser humano apresentando-lhe algo mais palatável, levando o homem a crer que todas as religiões levam a Deus e que as coisas não são bem assim como Deus, em Sua palavra, apresenta. A questão é: quantos estão vivendo sob o engano?

Segundo as Escrituras, uma grande multidão. Jesus diz que o caminho que conduz à vida, é estreito e apertado, enquanto que o caminho que conduz à perdição é largo e espaçoso. Dentro deste contexto, o Senhor informa que são poucos aqueles que trafegam pelo caminho estreito. Para não delongar, Jesus afirma que Ele é o caminho, a verdade e a vida; ninguém pode ir ao Pai a não ser por meio dele (João 14.6). Note que Ele afirma ser “o” caminho (artigo definido), não “um” caminho. Assim sendo, se alguém deseja passar a eternidade num lugar onde não há tristeza, pranto ou dor, terá que se render totalmente a Jesus como Senhor e Salvador de sua vida. Não é um bom caráter que nos leva ao céu e nem tampouco o praticar de boas obras. Não! É o reconhecimento de que Deus é bom e Ele planejou enviar Jesus ao mundo para pagar uma dívida contraída pelo homem lá no Jardim do Éden. Todo ser humano que chega a este mundo, já nasce devedor. O sacrifício de Jesus foi para quitar este débito diante de Deus. Então, o que é preciso ser feito? O versículo acima, responde. Confessar com a boca que Jesus é Senhor! Isto não significa apenas um abrir dos lábios, mas, sobretudo, é uma expressão que deve fluir do coração. Esta declaração ou afirmação, se faz porque se crê que Jesus é o único caminho e que não há outro. Sem Jesus, estou irremediavelmente perdido.

Finalizando, não sei nada sobre a tua vida. Tampouco conheço a grande maioria que por aqui navega, mas de uma coisa sei: se você reconhecer que Jesus é a sua única esperança de salvação, crer firmemente nisto e afirmar que Ele é o teu Senhor e Salvador, certamente, nos reuniremos na eternidade, juntamente com todos aqueles que fizeram a mesma declaração e se entregaram totalmente a Jesus, no lugar sobre o qual Ele mesmo afirmou: Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar (João 14.2).

Para ser prático: Se você não entregou sua vida a Jesus, você pode fazê-lo agora. Não importa onde você esteja. Se quiser, entre no seu quarto e ore assim: Amado Pai que estás no céu, reconheço o teu amor por mim ao enviar a Jesus. Confesso na tua presença que recebo agora em meu coração, a pessoa de Jesus. Perdoa todos os meus pecados e ofensas que Te fiz, e escreve o meu nome em Teu livro, pois de agora em diante afirmo que Jesus é o meu Único e suficiente Salvador e Senhor da minha vida.

Espero e desejo encontrar-me com você lá, um dia.

Pr. Natanael Gonçalves