Nos anos 80 e mais acentuadamente na década de noventa, surgiu um movimento que afirmava que o cristão não podia ficar doente. Diziam também que se tal acontecesse, era porque o dito cristão havia pecado ou não tinha fé para ser curado. Deveria ele, rever sua vida e acertar-se com Deus. Isto se espalhou e ainda hoje temos muita gente que defende esta posição. Em meio a situação, surge dúvidas na mente de algumas pessoas. Afinal, o cristão pode ou não ficar doente?, qual é a causa da enfermidade?, o que a Bíblia diz a respeito? Bem, de modo simples, vamos tentar abordar a questão para que qualquer pessoa possa entende-la. Antes de mais nada, afirmo que qualquer cristão pode ficar doente. Veremos algumas causas:

1. O cristão pode ficar enfermo por causa do pecado que há no mundo. Isto equivale dizer que as pessoas que estão enfermas podem sofrer os efeitos do pecado que há ou que está presente no mundo, mas não quer dizer que pecaram. Temos vários exemplos de servos de Deus que ficaram enfermos. Por exemplo: Em 2 Tm 4:20, Paulo diz que deixou Trófimo doente em Mileto. Em 1 Tm 5:23, Paulo diz a Timóteo que tome um pouco de vinho, por causa das frequentes enfermidades no estômago. Em Fp 2:25-27, Paulo diz que Epafrodito ficou mortalmente doente, mas que o Senhor se compadeceu dele. Enfim, temos várias ocorrência bíblicas que tratam do tema, onde observamos que o pecado trouxe sérias consequências à humanidade, incluindo a morte física. Os justos sofrem por causa do pecado que há no mundo, e Eclesiastes cap. 9:2 esclarece: Tudo sucede igualmente a todos, tanto a justos como a injustos”

2. O cristão (ou qualquer pessoa) pode ficar enfermo como consequência de um pecado cometido. Dentro deste contexto, temos outros exemplos bíblicos. Vejamos alguns deles: Em João, capítulo 5 do verso 1 ao 14, temos o registro da cura de um homem que se achava no tanque de Betesda tentando, há muito tempo, entrar nas águas para se curar. Jesus, então, sara este homem. Momentos depois, o Senhor o encontra no templo (v.14) e diz a ele: “Não tornes a pecar para que te não suceda coisa pior”. Está claro que essa enfermidade foi ocasionada pelo pecado.  Em Tiago capítulo 5: 14-16, vemos a instrução do Espírito Santo a este respeito. “Os presbíteros deveriam orar por pessoas que estavam doentes, ungindo-as com óleo. A oração da fé sararia os doentes e se, houvessem cometidos pecados seriam perdoados”. Vemos, aqui, claramente, que o pecado de alguém pode estar ligado diretamente à sua enfermidade. Em Mateus capítulo 9:1-8, temos o registro da cura de um paralítico em Cafarnaum. Nessa passagem, Jesus ao curar o homem lhe diz: “Filho, perdoados te são os teus pecados. Outra vez, observamos, de forma bem clara, que a enfermidade daquele homem estava vinculada aos pecados cometidos.

3. O cristão pode ficar enfermo como provação e permissão do Senhor. Este caso quase não necessita comentar, pois temos o exemplo na história de Jó. Ele foi ferido por Satanás e provado  em circunstâncias bem difíceis. Cristãos podem passar por diversos tipos de provações. São provados na fé através de problemas que se levantam, sejam eles nos relacionamentos, nas finanças, na saúde ou em muitas outras situações.

Depois deste breve comentário, qual deve ser a postura do cristão? Se alguém está enfrentando alguma enfermidade, seja lá qual for o motivo, saiba:

1. O Senhor pode curar Seus filhos através da oração. 

2. O Senhor pode curar Seus filhos usando os médicos. Entretanto, de uma coisa precisamos estar cientes: um dia, se ele chegar antes da volta de Jesus, devemos partir para a eternidade. Todavia, isto não quer dizer que não devemos lutar e buscar a cura. Devemos sim, orar e confiar no Senhor. Para alguns, há tempos de espera em Deus, cuja condição, pode se revelar como uma “prova”. Não importa; depois de termos feito tudo, devemos permanecer inabaláveis (Efésios 6:13).

Que o Senhor abençoe o seu coração,

Pr. Natanael Gonçalves